Warning: Parameter 1 to wp_default_scripts() expected to be a reference, value given in /home/crian734/public_html/blog.kolaborativa/wp-includes/plugin.php on line 601

Warning: Parameter 1 to wp_default_styles() expected to be a reference, value given in /home/crian734/public_html/blog.kolaborativa/wp-includes/plugin.php on line 601
Trabalho Remoto - Kolaborativa

Trabalho Remoto

O trabalho remoto vem ganhando espaço nos últimos anos, mas continua cercado de mitos e desconfianças por parte tanto dos gestores quanto dos próprios funcionários.

worksh3

 

 

Fato é que hoje dispomos de todas as tecnologias necessárias para que o trabalho remoto seja uma realidade, mas ainda precisamos de uma mudança de pensamento pra que ele realmente funcione.

 

Pergunte a qualquer profissional que trabalhe no escritório quando ele é mais produtivo e verá que, na maior parte das vezes, a resposta varia de pela manhã ou após o horário de expediente, quando tem menos gente disposta a interromper, seja com pequenas questões ou até mesmo em intermináveis reuniões e conferências. Algumas atividades precisam de extrema concentração, e trabalhar em outro ambiente que não seja o escritório (sua casa, uma livraria ou um café) é uma forma de conseguir essa concentração. Esses lugares também estão propensos a interrupções, mas você pode controlá-las: se tem um grupo de pessoas rindo muito alto na mesa ao lado, você pode mudar de mesa; se a TV em casa está te atrapalhando, mude de cômodo e assim por diante.

 

Outro ponto a ser levado em consideração é o tempo que você gasta na viagem até o trabalho. Eu sou prova viva dessa situação, encarando 4 horas por dia de trânsito para ir e voltar do trabalho. São 20 horas por mês e 240 por ano, ou seja, eu passo 10 dias por ano no trânsito. Eu podia ser muito mais produtiva nesses 10 dias se não fosse essa viagem. E não só o tempo gasto no trânsito conta, mas também acordar muito cedo, não ver seus filhos, ou não conseguir manter um relacionamento saudável com a sua família, já que você sai quando todos estão dormindo e chega quando todos já estão indo pra cama. Nos dias que eu trabalho remoto, ganho pelo menos mais 2 horas de sono e 2 de produtividade.

 

A viagem pro trabalho é ruim pra você, seus relacionamentos, meio ambiente e para os negócios!

 

Mas e o trabalho em equipe? A comunicação cara-a-cara? O fator humano? Perdemos tudo isso quando aceitamos o trabalho remoto?

 

Definitivamente não. Ferramentas como Skype, Google Hangout, VPN, entre outros te permite fazer parte da vida no escritório sem estar fisicamente lá. O importante é manter pelo menos algumas horas de trabalho sincronizado com sua equipe e distribuir suas horas entre os intervalos do dia que você é mais produtivo. Esse é outro paradigma que muda no trabalho remoto: o que importa não são as horas que você passa no escritório e sim o quanto de trabalho você consegue entregar. Estar no escritório de 9-17 não garante que você está fazendo o melhor trabalho. Além disso, trabalhar remoto não significa que você nunca mais vai se reunir pessoalmente com seus colegas, é essencial manter uma rotina de encontros presenciais com todo o time.

 

Com as ferramentas certas você pode, inclusive, compartilhar sua tela e trabalhar junto com seu time não importa onde estejam fisicamente. Não é porque você trabalha remoto, que simplesmente vai fazer a sua parte e esquecer do resto da equipe. Até porque, muitas das vezes o seu trabalho depende diretamente do trabalho que está sendo executado por outra pessoa, por isso a cultura de colaboração deve ser mais forte ainda.

 

Imagine a seguinte situação: para concluir sua tarefa atual você precisa da resposta de um colega. Se vocês estão no mesmo escritório, basta ir até ele e perguntar. Mas se vocês trabalham de forma remota e ele está num fuso horário completamente diferente, o que fazer? Você vai ficar parado esperando? Claro que não! É de extrema importância utilizar as ferramentas certas, compartilhar agendas e fazer a informação circular para que ninguém seja prejudicado.

 

Outra importante habilidade de um trabalhador remoto é escrever bem. Você vai se comunicar na maior parte das vezes por escrita, então é bom que você seja claro e conciso de forma que seus colegas não tenham dúvidas na mensagem que você está querendo passar.

 

Trabalho remoto também é sobre qualidade de vida.

 

A maioria das empresas cresceu ao redor dos grandes centros, e hoje muitos trabalhadores mudaram pra esses grandes centros e vivem em lugares extremamente caros e apertados para fugir do trânsito. A liberdade de trabalhar fisicamente em qualquer lugar traz benefícios não só para quem mora longe do escritório, como também para quem vive nos grandes centros e agora pode mudar para onde quiser e desfrutar do que chamamos de novo luxo, que é liberdade e tempo. Chega de viver naquele “apertamento”, vá morar na praia e seja feliz. =)

 

As empresas também ganham com essa nova abordagem: oferecendo trabalho remoto, elas podem contratar os melhores talentos onde quer que estejam. Ganham em economia, já que se seus empregados trabalham remoto, a empresa não precisa mais manter grandes escritórios. No paper “Working Outside the Box” de 2009, a IBM fala o seguinte:

 

“Através de sua estratégia de teletrabalho, desde 1995, a IBM reduziu o espaço de escritórios por um total de 78 milhões de metros quadrados. Desse total, 58 milhões de metros quadrados foram vendidos a um ganho de US $ 1.9b… Nos EUA, continuando economia anual equivale a US $ 100 milhões… Em 2007, só nos EUA, o programa de mobilidade economizou mais de 5 milhões de litros de combustível e evitou mais de 450.000 toneladas de emissão de CO2.”

 

Economia financeira e de meio ambiente = check.

 

Outro argumento para as empresas “caírem nas graças” do trabalho remoto é que hoje ela já faz isso, mesmo que não perceba: é o caso dos serviços terceirizados. Se a sua empresa já contratou um fornecedor de São Paulo para realizar determinada tarefa, ela contratou um serviço remoto. Por que então não confiar nos colaboradores, se ela confia em outras empresas?

 

Aqui entramos na parte da confiança. Muitas empresas e gestores não confiam que seus funcionários serão capazes de trabalhar fora do escritório. Mas quem garante que eles já não “enrolam” dentro do escritório?

 

Estar fisicamente no escritório NÃO é garantia de produtividade! Isso nos remete a contratação de funcionários, a empresa deve contratar pessoas que são capazes de fazer e gerenciar seu próprio trabalho não importa onde estejam.

 

O funcionário, por sua vez, deve ser responsável e saber lidar com as distrações. Assim como no escritório, em casa existem muitas distrações: seja o gato/cachorro querendo brincar, sua esposa/esposo e filhos querendo atenção, a TV, não importa. Se você quer assumir a responsabilidade de trabalhar fora do escritório, deve ser capaz de fazer um bom trabalho e lidar com todas essas distrações.

 

O trabalho remoto também melhora o senso de prioridades das pessoas. Quando você está no escritório, tudo é ASAP, trabalhando em qualquer outro lugar as pessoas (e você mesmo) vão aprender a priorizar melhor: se for urgente, basta um telefone; se não, mande um e-mail ou uma mensagem instantânea.

 

Outros medos das empresas

 

Para algumas empresas, permitir que seus funcionários trabalhem de forma remota, significa “perder o controle”. Mas como já citamos nesse texto, estar no escritório não significa estar trabalhando, ou estar sendo produtivo. Uma dica para mostrar as empresas que esse medo não tem fundamento, é começar aos poucos, sugira ficar remoto por um dia e mostre como você teve bons resultados. Vá aumentando a frequência aos poucos e sempre mostrando os resultados extras, até que esse medo seja vencido.

 

Outras empresas justificam a não adoção do trabalho remoto pelo seu tamanho: “somos grandes demais, isso não vai funcionar”. No livro Remote – Office Not Required, o autor traz uma lista de empresas que fazem trabalho remoto e são dos mais diversos tipos, seguem algumas delas:

 

Mais de 10 mil empregados: AT&T (telecomunicação), HSBC UK (finanças), Unilever (bens de consumo);

Entre 1 mil e 10 mil empregados: Mercedes-Benz USA (automobilística), Dream Works Animation, SKG (filmes), Virgin Atlantic (linhas aéreas);

Menos de 1 mil empregados: GitHub (software), He:Labs (desenvolvimento web); Proof Branding (branding e design)

 

“Tamanho não é documento”

 

Alguns cuidados

 

Trabalhar remoto não são só flores, nós devemos tomar alguns cuidados, como por exemplo:

 

Pessoas introvertidas, que não tem família/amigos próximo de casa podem acabar se isolando socialmente. É importante lembrar que trabalho remoto é qualidade de vida e não para te tornar uma pessoa isolada e sem relacionamento interpessoal;

Não trabalhar mais do que o necessário: você deve separar bem o horário de trabalho e horário de lazer, é fácil confundir os dois quando trabalhamos de forma remota. Nada de ficar lendo e-mails só porque não tem nada para fazer;

Ergonomia: no escritório os móveis são ergonômicos e posicionados da forma correta, ao trabalhar em casa é importante dar atenção para esses detalhes e cuidar da sua saúde. Não é porque você está em casa que vai trabalhar deitado no sofá por exemplo;

Saúde: trabalhar em casa pode te fazer esquecer de que atividade física é importante. Não fique 8 horas sentado e depois vá dormir ou ver TV. Lembre-se de fazer algum tipo de atividade física, ou então vá trabalhar na livraria, num café ou qualquer outro lugar que te permita caminhar um pouco.

 

Trabalhador remoto = Trabalhador de escritório

 

Mais um ponto importante para as empresas: não pense que um trabalhador remoto deve receber menos que um trabalhador que vai ao escritório, o salário deve ser baseado pelo trabalho a ser realizado e não onde ele é realizado.

 

É de extrema importância fazer avaliações periódicas também com os trabalhadores remotos e não colocá-los em uma categoria diferente de “empregado”.

 

Leis sobre Trabalho Remoto no Brasil

 

Não existe uma legislação específica sobre isso no Brasil. Por outro lado, também não há nada que proíba esse tipo de atividade. Um ponto a ressaltar é a questão das horas extras, se por um lado o resultado do trabalho é o que mais importa nesse cenário, por outro as empresas não tem obrigação de pagar horas extras.

 

Referência: Como o trabalho remoto se encaixa na legislação brasileira?

 

Dicas para os trabalhadores remotos

 

Pra quem quer começar essa vida de trabalho remoto, seguem algumas dicas que vão te ajudar bastante a ser produtivo onde quer que esteja:

 

Crie rotinas que te permitam se localizar: é hora do trabalho ou é hora do lazer? Pode ser por exemplo, ter roupas específicas para usar quando se está trabalhando ou até mesmo ter computadores diferentes, um para o trabalho, outro para o lazer;

Você pode trabalhar metade do dia remoto e a outra metade no escritório: atividades que precisam de muita concentração, podem ser realizadas em casa pela manhã e você pode ir para o escritório a tarde. Trabalhar remoto não significa trabalhar 100% do tempo em casa;

Você precisa ver pessoas: trabalhar sozinho em casa o tempo todo não faz bem para ninguém, você precisa ter contato com outras pessoas, por isso trabalhe em lugares diferentes, seja um espaço de Coworking, um café ou qualquer outro lugar;

Você pode ser nômade: tendo um computador e acesso a internet, você pode trabalhar de qualquer lugar do mundo. Seu sonho é conhecer Paris? Não precisa esperar as férias ou a aposentadoria pra isso! Lembrando sempre de respeitar os combinados do trabalho;

Ser notado: você pode achar que por não estar no escritório, vai acabar não sendo notado. Isso não é verdade, faça um bom trabalho e deixe seus resultados falarem por você.

 

Conclusão

 

O trabalho remoto ainda tem alguns desafios tanto por parte das empresas quanto dos empregados, porém seus benefícios são perceptíveis e inegáveis.

 

Já existem algumas previsões que as empresas que não adotarem essa modalidade de trabalho terão dificuldades para reter talentos.

 

É uma grande mudança de mentalidade que deve começar o mais cedo possível (se ainda não começou) na sua empresa.

 

“In thirty years’ time, as technology moves forward even further, people are going to look back and wonder why offices ever existed.” Richard Branson, founder of Virgin Group

 

 

 

Referências:

Remote – Office Not Required

The Future of Work: Attract New Talent, Build Better Leaders, and Create a Competitive Organization

Ócio Criativo

A Era do Trabalho Remoto

Your Commute Is Killing You

Author Description

Samanta Cicilia

Quiz ser veterinária, advogada mas acabei caindo em Análise de Sistemas. Encontrei muito mais que carreira e emprego… encontrei minha vocação. Resumindo minha vida: QA Analyst & CTFL & CSM & Coach/Co-founder RTS Treinamentos & bookaholic & Happy people

There are 2 comments. Add yours

  1. 8th março 2015 | Maicon Fonseca Zanco says: Responder
    Infelizmente, aqui no Brasil a internet não ajuda muito nisso. As taxas de upload dos provedores de internet são muito baixas, e para um hangout pode ficar complicado . Se trabalhar com documentos grandes então, videos normalmente, fica inviável. Mas para um trabalhador normal, apoio totalmente.
    • 9th março 2015 | Samanta Cicilia says: Responder
      Oi Maicon, realmente nossa internet não ajuda muito. Onde eu moro, o máximo que o provedor me oferece são 2 MB e a velocidade real não chega a 1/5 disso. Mesmo assim tenho conseguido usar VPN e fazer conversas pelo Hangout. Uma dica nesses casos é tentar separar uma lista de tarefas que não sejam tão dependentes de uma boa conexão para fazer de casa, na sexta-feira por exemplo. Como eu citei no texto, trabalho remoto não é sim ou não: pode ser particionado. Ou então realizar essas tarefas de casa na parte de manhã e ir para o escritório na parte da tarde pra usar a internet "mais veloz". Obrigada pelo comentário!

Join the Conversation