Quando o medo é o nosso pior adversário!

Quando o medo é o nosso pior adversário!

MEDO

1. Perturbação resultante da ideia de um perigo real ou APARENTE ou da presença de alguma coisa estranha ou perigosa; pavor, susto, terror.
2. Apreensão.
3. Receio de ofender, de causar algum mal, de ser desagradável.

(fonte: Dicionário Michaelis Online)

Se você sente medo, bem-vindo ao clube! Se aconchegue e tome um café comigo… Saiba que isso não é uma doença e que há tanto pessoas desconhecidas como artistas, empresários, empreendedores…

Sempre pensei sobre esse tema, pois o medo sempre esteve presente na minha vida, mas por medo de não ser fiel aos meus pensamentos ou de me fazer ser entendido de forma errônea, tive medo de escrever.

Somente na frase acima o medo é encontrado 3 vezes, imagina em todas as sentenças de nossa vida!

Quando criança temos medo de fantasmas, do escuro, de ficar sozinho. Mais tarde se reflete na hora de fazer o vestibular, de uma entrevista de emprego, de chegar naquela pessoa que há tempo estávamos paquerando. Temos medo de crescer e virarmos adultos.

Já adultos temos medo de casar, de mudar, de formar uma família; medo quando o primeiro filho vem, de perder o emprego, de perder os amigos, a família e até da morte.

MEDO DE EMPREENDER, onde o “não dar certo” está presente constantemente!
(Lembrete: empreender é mais uma questão de espírito do que de ação.)

Resumindo: temos medo do momento em que nascemos até nosso último dia!

O maior problema que vejo é tentar evitá-lo a qualquer custo. Isso é impossível pois o medo é o que nos mantém vivos, é o que nos faz questionar se o que estamos fazendo pode nos matar.

Saímos de “fábrica” com esse dispositivo instalado. (Sinto que algumas pessoas necessitam de um Recall às vezes…)
Exemplo disso foi a fabricação do cinto de segurança, pois com medo de morrer em um acidente de carro alguém teve essa ideia.

Poderia citar aqui outros exemplos até na aviação, mas acho que não seja necessário, pois não é o propósito desse tópico. O que quero dizer é que é impossível não sentirmos medo.

Acho um desgaste muito grande de nossa parte, física e psicológica, em tentar evitá-lo. Não devemos fazer do medo nosso pior adversário, mas convidá-lo para entrar em “nossa casa” quando ele bater à porta e levar um papo bem direto com ele. Tente não se estender muito, pois o medo pode se sobressair na conversa!

Continue, mesmo com medo.

Explique para ele o que você está sentindo e o que o incomoda! Encerre a conversa, leve-o até a porta e se despeça! Mostre a ele o quão superior você é. Tente fazer do seu medo seu aliado, afinal de contas você já tem muitos obstáculos nessa vida e não vai querer que o pior deles esteja presente também!

Ah, Ricco, mas falar é fácil… Sei disso, por isso que exercito minha coragem e minha mente diariamente, assim como faço com meus músculos! Você deve lutar pelo que acredita não porque venceu o medo, mas apesar dele.

Já casei e me divorciei, já morei em outras cidades e mudei. Já caí várias vezes e levantei, já quebraram meus sonhos e os juntei, já me desiludi, mas amei!

Mudei de profissão 3 vezes: fui militar (mecânico de voo da Força Aérea Brasileira – FAB), já fui dono do meu próprio negócio, já trabalhei com marketing, vendas, palestras, já gerenciei equipes e atualmente trabalho com Criatividade e Desenvolvimento Humano (Life & Professional Coaching – amo pessoas) e Web Development (amo TI). E posso dizer que em todas elas o medo SEMPRE esteve presente como uma sombra que me atormentava em momentos não tão bons assim! (Evito usar a palavra “ruim”!)

Eu costumo compará-lo a um passeio com cachorro: qual a melhor forma de controlar o passeio? Se você deixar seu cão à sua frente ele provavelmente o guiará para onde ele quer ir, mas se levá-lo ao seu lado, você o guiará.

Não evite o medo. Encare-o.

Uma das piores coisas que você possa fazer em relação ao medo é evitá-lo. Compartilhe-o com alguém de sua confiança, talvez um amigo que já tenha passado por isso. Ao fazer isso você desabafa, você textualiza seu sentimento e consegue enxergá-lo por um outro ângulo.

Você também pode sair para andar, correr, falar sozinho… (aconselho a fazer isso quando não tiver ninguém por perto; podem achar que você é louco). Eu mesmo andava horas em São Paulo pensando e falando sozinho. E agora? Continuo andando…

Lembre-se: medo todos temos. Coloque o poder negativo desse “adversário” a serviço de um propósito positivo!

Você pode dominá-lo ou ser dominado por ele. O que preferir, “Seja feita sua vontade”, diz o gênio!

Author Description

Carlos Ricco

Life & Professional Coach, formado em TI, passou 16 anos na Força Aérea Brasileira tentando se achar (não conseguiu…). Aprendeu Marketing, vendas, falar em público e até fazer café em pó! Adora tudo relacionado à educação, criatividade, inovação, colaboração, empreendedorismo, startups e café. Tentando achar uma forma de poder ajudar outras pessoas, inquietas como eu, a dominarem o mundo!

Nenhum comentário ainda.

Join the Conversation