Warning: Parameter 1 to wp_default_scripts() expected to be a reference, value given in /home/crian734/public_html/blog.kolaborativa/wp-includes/plugin.php on line 601

Warning: Parameter 1 to wp_default_styles() expected to be a reference, value given in /home/crian734/public_html/blog.kolaborativa/wp-includes/plugin.php on line 601
Sentir ou apenas ver uma cor? - Kolaborativa

Sentir ou apenas ver uma cor?

cores-rodneidesign.com

Será que todos vocês veem o que eu vejo? Será que o seu vermelho é o mesmo que o meu? Ou será que tudo isso é mesmo uma ilusão da nossa mente? Não me espantaria ver vários comentários dizendo que sim ou talvez não. Mas a verdade é que realmente vocês podem não estar sentindo o que eu sinto, e nem vendo o que eu vejo.

Para ilustrar essa grande polêmica que fascina a ciência moderna e que é extremamente relevante para nós, malucos por “Criatividade”, vamos validar em nossa mente a seguinte situação: Um cliente, ou chefe, solicita para você uma peça que irá lidar diretamente com a estratégia de marketing de um novo empreendimento, logo, você como um bom profissional parte em uma aventura emocionante durante alguns dias ou talvez horas para concluir seu trabalho. Após a conclusão, você simplesmente sente-se como Leonardo da Vinci e corre para apresentar sua obra prima, mas para sua decepção recebe o seguinte argumento do seu chefe ou cliente: “Eu até gostei, mas…”.

Essa é uma situação que todos que lidam diretamente com a criatividade (hemisfério direito do córtex cerebral, para os desavisados) já tenham passado, não é mesmo? E seu eu disser que assim como vocês eu enfrento isso? É algo normal da vida e vocês estão perto de entender o porquê de alguns estudiosos das cores se perguntarem: “Sentir ou apenas ver uma cor?”.

Uma coisa que passou a ser encarada como realidade depois de muitos testes com crianças, adultos e idosos em Londres, foi a comprovação da percepção das cores pelas pessoas em relação ao tempo, sentimento e espaço.

Em relação ao que àquele chefe disse acima: “Eu até gostei, mas…”, você acha que essa opinião teve influência devido as cores que você utilizou? Pelo sentimento que ele tinha no momento em que você apresentou o trabalho? A reposta é simples e direta: Sim!

Vamos falar resumidamente e diretamente sobre a ação das pessoas quando observam nosso trabalho e sua relação com as cores.

Sabia que o vermelho possui tendências para aumentar o nível de Cortisol em seu sangue fazendo com que “talvez” você se torne um vencedor e o azul pode acelerar nossa percepção em relação ao tempo além de nos deixar mais “ligados” e belos? Aposto que agora você já está pensando em sair correndo para buscar o significado das cores de acordo com o temperamento do seu chefe ou trabalho que ele solicitou, mas se contenha, pois além da influência sobre seu chefe você pode causar uma impressão errônea no público-alvo de sua meta. Resumindo, isso tudo pode ser tornar uma faca de dois gumes se você não der a devida atenção ao que faz.

Para dar mais ênfase ao que falei anteriormente, observe o seguinte infográfico sobre psicologia das cores.

Após observar este maravilhoso infográfico disponibilizado pela “WebpageFX” estamos entrando em um contexto mais claro sobre a utilização das cores em nossos projetos. Mas, se formos realmente seguir em frente somente com o infográfico anterior, vocês achariam tudo fácil demais. Não é mesmo?

No próximo artigo entrarei em detalhes sobre a disposição de elementos em seus projetos digitais, mas por hora se agarre em entender a influência das cores de acordo com o sentimento que seu chefe, cliente e público-alvo¹ esteja passando neste momento. Para quem trabalha como “freelance” ou presta algum tipo de trabalho remoto é um pouco mais complicado, mas não impossível de entender a situação de quem contrata e também do público-alvo seguindo os seguintes passos:

  • Fique sempre se atualizando sobre as metas de quem contrata;
  • Seja presente no dia a dia do cliente mesmo que através reuniões remotas;
  • Envie e-mails com dúvidas;
  • Não fique bajulando e tentando se fazer de esperto. Não entendeu? Pergunte!
  • Mova-se! Não espere que o cliente venha atrás de você, mas cuidado para não ser a pessoa chata;
  • Perceba como o cliente fala sobre o projeto, ele está sendo agressivo? Calmo? Preocupado?
  • Busque interagir com o público-alvo, mesmo que através das redes sociais ou e-mails;
  • E o mais importante, não deixe seu cliente/chefe ou público desamparado nos piores momentos;

Após verificar o infográfico, as dicas anteriores e refletir um pouco sobre o padrão de cores que utiliza em seus projetos, deixo abaixo uma pequena lista para utilização em seus projetos e alguns possíveis efeitos que as cores podem causar. Lembre-se que antes de mais nada, antes mesmo de iniciar um projeto, o ideal é você ter um papel em mãos e definir as cores que irá utilizar no projeto de acordo com o público-alvo, possível estado desse público, estado atual do empreendimento que você está trabalhando e caso exista uma paleta de cores ou um logotipo que não possa ser alterado, você também deve se orientar por essas cores.

Psicologia básica das cores

  • Branco – purificador, perfeição, pureza, neutralidade, humildade, limpeza, claridade, frieza e esterilidade, pureza, inocência, reverência, paz, simplicidade, rendição, união;
  • Preto – luto, elegância, solidez, poder, modernidade, sofisticação, formalidade, morte, medo, anonimato, raiva, mistério, azar;
  • Cinza – elegância, humildade, respeito, reverência, sutileza;
  • Amarelo – concentração, disciplina, comunicação, ativa o intelecto, positividade, boa sorte;
  • Vermelho – paixão, entusiasmo, impacto, agressividade, força, energia, amor, liderança, masculinidade, perigo, fogo, raiva, revolução, aumento da percepção correta de tempo;
  • Rosa – Amor, carinho, suavidade, acolhimento, romantismo;
  • Azul – harmonia, confidência, conservadorismo, austeridade, dependência, tecnologia, liberdade, saúde, purificação, amabilidade, paciência, serenidade, vontade de se manter ativo em uma tarefa, diminuição da percepção correta de tempo;
  • Ciano – tranquilidade, paz, sossego, limpeza, frescor;
  • Verde – esperança, cura, paz, natureza, primavera, fertilidade, juventude, desenvolvimento, riqueza, dinheiro, boa sorte, ciúmes, ganância;
  • Lilás – influencia emoções e humores, intuição e espiritualidade;
  • Roxo – velocidade, concentração, otimismo, alegria, felicidade, idealismo, riqueza (ouro), fraqueza, dinheiro;
  • Magenta – luxúria, sofisticação, sensualidade, feminilidade, desejo;
  • Violeta – espiritualidade, criatividade, realeza, sabedoria, resplandecência, dor;
  • Laranja – equilíbrio, generosidade, entusiasmo, alegria, aconchegante, energia, criatividade, equilíbrio, entusiasmo;
  • Castanho – sólido, seguro, calmo, natureza, rústico, estabilidade, estagnação, peso, aspereza.

Existem muitos outros significados para cada cor de acordo com a cultura local, mas cabe a você se preocupar com cada detalhe que será único e diferente. Corra atrás e otimize sua sorte!

Espero que esse pequeno artigo introdutório sobre a utilização das cores em projetos digitais ou não seja de grande utilidade para quem está entrando nessa maravilhosa área da criatividade, que não é sempre tão maravilhosa assim.

¹Entenda público-alvo como sendo a meta ou massa que o trabalho ou peça de arte deve atingir.

Author Description

Rodnei Albuquerque

Me chamo Rodnei! Sou um desenvolvedor freelancer que adora interfaces visuais. Gosto de criar projetos limpos, simples, emocionantes, responsivos e com pixel-perfect para uso em Desktop e Mobile além de materiais gráficos.

Nenhum comentário ainda.

Join the Conversation