Warning: Parameter 1 to wp_default_scripts() expected to be a reference, value given in /home/crian734/public_html/blog.kolaborativa/wp-includes/plugin.php on line 601

Warning: Parameter 1 to wp_default_styles() expected to be a reference, value given in /home/crian734/public_html/blog.kolaborativa/wp-includes/plugin.php on line 601
Archlinux 4 Noobs - Parte 1 - Instalação de um linux leve e simples

Archlinux 4 Noobs – Parte 1 – Instalação

Série Archlinux 4 Noobs:

WTH Arch Linux?

De acordo com o Guia de Instalação Oficial, o Arch Linux é uma Distribuição GNU/Linux otimizada e desenvolvida para arquiteturas i686 e x86_64 de forma independente. A ideia inicial para a criação do Arch Linux veio da distribuição Linux chamada CRUX.

O CRUX é uma distribuição GNU/Linux bastante leve, otimizada para arquiteturas i686 e focada na simplicidade (“keep it simple”), o que resulta em um sistema de pacotes simples baseado em arquivos tar.gz, e seu foco secundário é a utilização de novos recursos do Linux, ferramentas inovadoras e bibliotecas.

O Arch é focado no equilíbrio entre simplicidade, elegância, retidão de código e programas extremamente recentes. Sua leveza e simplicidade o torna fácil de estender e/ou moldar para qualquer tipo de sistema que você queira. O Arch é o que você faz dele!
É considerado por muitos como um Linux difícil de usar e, principalmente, de instalar. Mas isso não é verdade, nesse post você constatar poder ver por si mesmo. Depois comente o que achou. XD

Repositórios

Geralmente estamos acostumados a ver sempre um formato de repositórios parecidos com o do
Debian, onde temos o repositório da versão, e dentro dele a separação de stable, com os pacotes
estáveis, unstable com os pacotes ainda instáveis, testing para os pacotes que estão sendo testados, e
outros as vezes. Porém no Arch é diferente. Já que não temos uma versão da distro, por ser “Rolling
Release”, todos os pacotes funcionam em todas as instalações, ou seja, não temos a separação de
versão. Assim, um pacote do gnome 2.30, por exemplo, serve tanto para uma nova instalação do Arch,
bem como para uma instalação feita a muito tempo atrás.

Os repositórios no Arch estão separados na seguinte forma:

core
Pacotes principais da distribuição e alguns opcionais

extra
Pacotes extras da distribuição, que não estão no core

unstable
Pacotes experimentais e instáveis

testing
Pacotes que são candidatos aos repositórios core, extra e unstable

release
Pacotes históricos, não é para uso regular

community
Pacotes do AUR que são mantidos pelos TUs e tem votos suficientes para entrar neste repositório. Falarei mais sobre AUR e TU mais para frente.

unsupported
Este não contem pacotes binários, mas PKGBUILDs que são submetidos por usuários regulares

Tem também alguns repositórios não oficiais que são mantidos por alguns usuários, empresas e/ou
grupos de usuários que contém os mais diversos pacotes, como por exemplo :

archlinuxbr
Repositorio Brasileiro

archlinuxfr
Repositório Francês

archgames
Repositório de jogos

entre outros…
Aqui tem uma lista completa de repositórios não oficiais.

Instalação do Arch Linux

ATUALIZAÇÃO:

Devido ao lançamento recente da nova mídia de instalação do Arch, estou atualizando esse post, pois o processo de instalação está um pouco diferente. Coisa simples, mas eu fiz questão de atualizar aqui.
A release 2010.05 não está apenas desatualizada, mas agora está quebrando a instalação se você tentar realizar um “netinstall” (instalação “puxando” arquivos pela internet). Pois a versão antiga do instalador não “reconhece” que houve mudança nos nomes dos arquivos do kernel/initramfs no nosso novo pacote Linux 3.0.

Veja mais informações sobre o que mudou.

Baixando o Archlinux

Você pode baixar Arch Linux diretamente do site oficial. A ISO pode ser gravada em um CD-ROM ou em um pen-drive (através do comando dd). A imagem está disponível em duas ‘versões’:

  • core – contém um conjunto de pacotes básicos e atualizados. São votadas para quem não tem conexão com a internet;
  • net – essa imagem contém apenas o básico para subir um sistema virtual e baixar os pacotes da internet.

Gravando no Pen-Drive

Para aqueles que estão com problemas no drive de CD ou gostam de instalar pelo pendrive, por ser mais rápido (meu caso), aqui poderão ver o procedimento para isso.

Dando boot no Sistema

O processo é bastante simples. Após inserido o pendrive/CD do sistema, é apresentada a splash screen. Bastando apenas escolher a opção Boot Arch Linux.

Archlinux – Tela de Boot

Nos é apresentada a mensagem informando como iniciar a instalação e que existe um manual em /usr/share/aif/docs/official_installation_guide_en. Isso é muito bom, pois você poderá consultar esse manual e tirar duvidas sem precisar de outro computador conectado a internet para isso.. Esse manual também pode ser consultado aqui.

Archlinux – Login

Configurando o Teclado

Ainda na mensagem é informado o utilitário km, muito útil para os que usam o layout ABNT-2 (teclado brasileiro). Ao usarmos o utilitário km (digitarmos km no terminal) abrimos a seguinte tela:
Obs.: Se você usa teclado Inglês pode pular essa parte.

Configurando o teclado

Conforme a imagem acima, basta escolher a opção i386/qwerty/br-abnt2.map.gz. Depois é perguntado sobre a fonte utilizada no terminal, se você não tem preferência nenhuma, pode ir de skip (pular).

Iniciando a Instalação

Após configurarmos nosso teclado com a ajuda do KM, estaremos de volta ao bash. Para iniciar o processo de instalação, vamos chamar o instalador/arch/setup ou aif -p interactive. Caso precise de um console extra durante a instalação (para fazer verificações e/ou configurações), pressione Ctrl+Alt+F2.

Alerta de Instalação

Logo no início temos uma mensagem interessante, dê OK. Após a mensagem, é mostrado um “script de instalação”:


A vantagem dessa tela é que você pode refazer algum passo (que tenha sido feito incorretamente) a hora que quiser, e se você esquecer qualquer uma dessas opções ele irá reclamar. Vamos selecionar a origem da instalação.

Origem da Instalação

Selecione Select Source e dê Enter na mensagem que aparecerá. Nessa tela temos a opção de alterar as fontes de onde serão “puxados” os arquivos para instalação. Vemos as opções locais e remotas, onde locais nada mais é do que “puxar” os arquivos do CD enquanto remotas seria “puxar” da internet. Sugiro selecionar a opção “core-remote”, para obter os pacotes mais atuais.

Obs.: Para marcar ou desmarcar uma opção utilize a ‘barra de espaço’

Escolhendo a Fonte

Agora escolheremos um Mirror, que nada mais é que um servidor que contem os pacotes que serão baixados e posteriormente instalados. Para um melhor desempenho é sempre aconselhável escolher um Mirror mais próximo a você. Como estamos no Brasil, vamos escolher o Mirror da UFPR. Em seguida retornamos para o menu principal.

Escolhendo o Mirror

Aparecerá uma tela para configurar a interface de rede, para isso escolha uma interface (no meu caso eth0, que geralmente é rede cabeada) e escolha usar DHCP (caso sua rede tenha um). Após isto estará concluída a configuração da interface.

Configurando a Rede

Em seguida selecione Set Editor e escolha o editor a ser utilizado.

Selecionando o Editor de Texto

Se você não sabe ou não faz questão de usar o VI, recomendo que utilize o Nano.
Caso não saiba como usar o Nano, é simples. Para abrir um arquivo com ele digite: nano ‘nome_do_arquivo’; CTRL+o para salvar e CTRL+x para sair.

Configurando a Hora

Agora precisamos configurar o relógio.

Configurando a Hora

A primeira opção é selecionar a região e o fuso horário. Geralmente escolhe-se America > Sao_Paulo.

Em seguida verificamos a data e hora. Caso você tenha um dualboot com o Windows, sugiro escolher localtime. No meu caso escolhi UTC. Eu gosto de usar o NTP para manter o relógio atualizado, mas você também pode setar o relógio manualmente. Depois escolha a opção “retornar” e “retornar ao menu principal”.

Preparando o HD

Aqui vamos definir as partições e etc. Aqui veremos um guia para dois cenários:Um HD vazio, logo podemos formatar-lo sem problemas;Um HD com 4 partições, /boot (sda1), swap (sda2), / (sda3) e /home (sda4), onde não iremos apagar o conteúdo do /home.

Instalando em um HD vazio

Escolha a opção auto-prepare, que apagará totalmente o HD e criar as partições automaticamente. Ele somente irá te perguntar sobre tamanhos das partições (/boot, swap e /) e o filesystem a ser utilizado para cada partição. Caso você esteja instalando em uma máquina virtual, utilize os valores padrões. Caso seja uma máquina de uso diário e com um HD de tamanho razoável, recomendo que o “/” tenha de 10 a 15 GB (é nessa partição que ficam os programas e o cache do pacman). Para o /boot pode ser mantido o valor padrão de 100 MB. E o swap depende de quanta memória seu PC terá.Em seguida ele irá te perguntar o filesystem a ser usado. Eu escolheria o ext4, mas isso é gosto pessoal. Agora basta esperar a formatação concluir e no final escolha a opção “Return to Main Menu“.

Instalando em um HD com /home

Nesse caso, selecione a opção “Manually configure block devices, filesystem and mountpoints” e escolha o método de identificação por dispositivo (dev). Neste exemplo temos o HD dividido da seguinte forma:

– sda1 – /boot (será formatado utilizando o filesystem ext4);

– sda2 – swap (será formatado);

– sda3 – / (será formatado utilizando o filesystem ext4);

– sda4 – /home (NÃO será formatado, pois possui uma partição ext4 com dados).

Obs.: Se vc já tem seu HD particionado e deseja instalar o Arch em uma partição já definida, pule para o passo do Ponto de Montagem / (que nesse tutorial estamos chamando de sda3)

Partição sda1: ponto de montagem /boot

Escolha a partição sda1, em seguida informe que formatará, escolha o filesystem ext4, o ponto de montagem /boot, informe um label (pode ser boot mesmo) e pode pular a parte de opções adicionais para o mkfs.ext4.
Ao final, a linha que representa a partição sda1 deve ter ficado da seguinte forma:
/dev/sda1   raw->ext4;yes;/boot;no_opts;boot;no_params
Traduzindo: será utilizado o filesystem ext4; será formatado; partição /boot; sem opções adicionais; o label é boot; sem parâmetros adicionais.

Partição sda2: ponto de montagem swap

Escolha a partição sda2, em seguida informe que formatará, escolha o filesystem swap e pode pular a parte de opções adicionais para o mkswap.Ao final, a linha que representa a partição sda2 deve ter ficado da seguinte forma:
/dev/sda2   raw->swap;yes;no_mountpoint;no_opts;no_label;no_params
Traduzindo: será uma área de swap; será formatado; não possui mountpoint; sem opções adicionais; sem label; sem parâmetros adicionais.

Partição sda3: ponto de montagem /

Escolha a partição sda3, em seguida informe que irá formatar, escolha o filesystem ext4, o ponto de montagem /, informe um label (pode ser root mesmo) e pode pular a parte de opções adicionais para o mkfs.ext4.Ao final, a linha que representa a partição sda3 deve ter ficado da seguinte forma:
/dev/sda3   raw->ext4;yes;/;no_opts;root;no_params
Traduzindo: será utilizado o filesystem ext4; será formatado; o mountpoint será /; sem opções adicionais; sem o label root; sem parâmetros adicionais.

Partição sda4: ponto de montagem /home

Esta partição é a que contêm dados do usuário e NÃO será formatada. Escolha a partição sda4, em seguida informe que NÃO formatará, escolha o filesystem ext4, o ponto de montagem /home e pronto. escolha a opção “Done” e finalize o processo.Ao final, a linha que representa a partição sda4 deve ter ficado da seguinte forma:
/dev/sda4   raw->ext4;no;/home;no_opts;no_label;no_params
Traduzindo: será utilizado o filesystem ext4; NÃO será formatado; o mountpoint será /home; sem opções adicionais; o label não será alterado; sem parâmetros adicionais.

Escolhendo e Instalando Pacotes

Terminando o particionamento do HD, escolha a opção Select Packages.

Selecionando os Pacotes

Primeiro vc terá que escolher um bootloader, escolheremos o GRUB.

Atenção: Se você usa ubuntu e está instalando o Arch em dual-boot, recomendo que vc não instale o Grub (nessa etapa). Apenas escolha Skip. E assim que terminar a instalação do Arch, reinicie, entre no ubuntu e reinstale o Grub via synaptic. Assim o grub vai enxergar o Arch.

Caso contrário prossiga com o tutorial:

Claro, hoje em dia existem diversos bootloaders diferentes, mas como o foco é apenas a instalação básica do sistema, vamos proceder com a instalação do GRUB.

Após isso você terá a opção de selecionar os pacotes a serem instalados. A não ser que você saiba exatamente o que está fazendo, sugiro simplesmente ir clicando em Ok até voltar ao menu principal.

Em seguida, escolha Install Packages e aguarde…

Instalando os Pacotes Selecionados

Configurando o Sistema

Ao final o processo de instalação irá te apresentar uma lista de arquivos para edição, conforme a imagem abaixo:

Configurando o Sistema

O Arch segue o princípio do FreeBSD de utilizar o arquivo /etc/rc.conf como local principal de configuração do sistema. Na tela acima, escolha a opção /etc/rc.conf. Procure a linha HOSTNAME e altere o valor entre aspas colocando o nome que você quer para sua máquina, no exemplo coloquei r4bugento. Ainda no rc.conf procure a linha LOCALE e altere para pt_BR.utf8, essa linha define que seu GNU/Linux será em português.

Editando o rc.conf

Para completar a configuração de localização do Arch, edite o arquivo /etc/locale.gen. E descomente as linhas pt_BR.ISO-8859-1 e pt_BR.UTF-8. Em seguida vá na opção Root-Password, e insira a senha do root. Para finalizar, vá em Done e escolha OK.

Instalando o Bootloader

Atenção: Se você escolheu não instalar o Grub, apenas pule essa etapa.

Caso contrário prossiga com o tutorial:

Aqui vamos instalar o Bootloader GRUB (conforme escolhemos a alguns passos acima). Escolha a opção Install Bootloader e dê ok na mensagem (que diz que vc poderá alterar as configurações do grub). Irá abrir o arquivo de configuração do Grub, apenas feche-o se você não quiser/souber alterá-lo.

Após isso, lhe será perguntado onde instalar o GRUB, escolha o seu HD que foi feita a instalação (nesse caso sda). O GRUB é instalado na MBR, logo não é necessário informar nenhuma partição.
Para finalizar a instalação, escolha a opção Exit Install e você cairá de volta ao shell. Reinicie seu computador com o comando reboot e em seguida retire o CD/pendrive do Arch. E você verá a tela do GRUB abaixo:

Grub

E ao final do carregamento do sistema, você verá a tela de boas vindas. Que te pedirá o usuário e senha.  Pronto, estamos com o Arch instalado no computador.

No próximo post vamos ver mais coisas: como por exemplo criar usuário, configurar o arch, yaourt e a instalação do ambiente gráfico. Até lá!

Fonte: Mind Bending

Author Description

r4bugento

Sou Desenvolvedor Web na Agência X4. Rabugento pq dizem que sou rabugento, que reclamo e tal (não acho.... ¬¬). Um dos culpados pela Kolaborativa ;)

There are 14 comments. Add yours

  1. 5th setembro 2011 | Magnun says: Responder
    Bem que eu achei que esse texto parecia com o meu! :D Obrigado por manter os créditos! Até mais...
    • 5th setembro 2011 | @R4bugento says: Responder
      Eu que agradeço. Assim como me ajudou eu quero ajudar aos outros. Corrente do bem open source.. hehe Abraços...
  2. 10th novembro 2011 | Lucas says: Responder
    Olá, estou tentando instalar o arch linux no meu computador so que ao tentar da o boot pelo CD na acontece, o sistema tenta lê o Cd nao consegue e da boot no sistema ja instalado no computador (que é o Fedora). Se puder ajudar com esse problema ficarei muito grato Lucas M. Gomes
    • 11th novembro 2011 | @R4bugento says: Responder
      Olá Lucas! Então cara, para tentar resolver seu problema, inicialmente eu indico duas coisas: 1- Verificar se a gravação do CD foi bem sucedida. Se necessário tentar gravar novamente. 2 - Verificar se o seu pc (na bios) está para iniciar o drive de CD no boot. Abraços
      • 12th novembro 2011 | Lucas says: Responder
        Fiz tudo isso e não adiantou nada, ao tentar dar o boot o cd continua sem carregar =/ Acho que vou tentar instalar via pen drive mesmo
        • 14th novembro 2011 | @R4bugento says: Responder
          Beleza, qualquer coisa avisae! Abraços,
          • 20th novembro 2011 | Lucas says:
            Consegui resolver o problema do CD, no fim de semana que vem começo a instalação do Arch. Valeu pela atenção com a questão do CD
          • 22nd novembro 2011 | @R4bugento says:
            Maneiro XD. Qualquer coisa, estamos aí.
  3. 5th fevereiro 2012 | JoseRenan says: Responder
    Me interessei em instalar o Arch, tenho uma HD já particionado com o Windows 7 instalado também, como tenho uma partição / e /home separadas queria saber se ao montar a partição / na partição já existente ela terá os dados apagados. E outra partição /boot é obrigatória?
    • 27th fevereiro 2012 | @R4bugento says: Responder
      Olá JoseRenan beleza? Então cara, se eu entendi direito o que vc disse, os dados da partição / serão apagados (já que vc vai instalar nessa particao). Desse modo os arquivos do /home permanecerão intactos e vc poderá montar essa partição posteriormente. Em relação a partição /boot, não é 'brigatória não. Pra vc entender um pouco melhor sobre, da uma olhada aqui => http://forum.archlinux-br.org/viewtopic.php?id=3383
  4. 29th novembro 2012 | Victor Novais says: Responder
    Estou muito interessado em aprender mais sobre o Linux e quero instalar o Arch no meu próximo notebook. Achei o tutorial bem completo, só que usando o Chromium e o Firefox não consegui visualizar nenhuma das fotos do post.... Parabéns pelo blog, muito conteúdo interessante!!
    • 29th novembro 2012 | Dodilei says: Responder
      Obrigado pelo toque Victor. As imagens estão agora corrigidas.
      • 29th novembro 2012 | Victor Novais says: Responder
        Agora sim, ótimo tutorial, em breve vai ser muito útil...
    • 29th novembro 2012 | Tech4Noobs says: Responder
      Vamos também atualizar o tutorial, pois o ArchLinux está com novidades... :D

Join the Conversation